Em quais áreas posso atuar com consultoria?

  • Em quais áreas posso atuar com consultoria?

    Assim que uma pessoa começa a considerar a possibilidade de se tornar um consultor independente, a primeira pergunta que normalmente vem à mente é a “Em quais áreas posso atuar com consultoria?

    A questão de onde atuar no mundo da consultoria é muito vasto.

    Afinal, consultoria é uma forma de ajudar a seu cliente a melhorar, evoluir e resolver algum problema específico.

    Você até se aprofundar mais sobre consultoria neste artigo.

    Com isso dito, o universo que existe é praticamente infinito.

    Afinal, a questão “em quais áreas existem oportunidades para ser um consultor?” já foi respondida acima.

    Normalmente, sempre que alguém precisa de ajuda, existe espaço para você atuar como um consultor independente.

    Independente da área que você atue.

    Isso nos faz refletir que precisamos modificar aquela imagem “tradicional”, na qual o consultor é uma pessoa corporativa, que usa terno e gravata ou saia e camisa com saltos altos.

    Isso na prática não é mais uma verdade.

    Se é que um dia foi.

    Um consultor, pode sim ser uma pessoa corporativa, mas também pode ser uma pessoa que presta consultoria para clientes não corporativos, como por exemplo:

    • Organização Pessoal;
    • Treinamentos Físicos;
    • Assessoria em Compras;
    • Resolução de problemas relacionados a carros;
    • Consultoras de Imagem;
    • Dúvidas Jurídicas;
    • Técnicas de Vendas;
    • Como Utilizar as Redes Sociais;
    • Dúvidas Sobre Tecnologia;

    Enfim, poderíamos ficar aqui listando milhares de possíveis atuações de consultores independentes.

    Mas acho que você já entendeu o espírito. 🙂

    Como descobrir qual é a melhor área de Consultoria pra mim?

    Em quais áreas posso atuar com consultoria?

     

    Para responder a pergunta do título do post seria importante você definir em qual área seria o ideal para você se focar.

    Mas, tudo bem se você não souber.

    Por isso que estamos aqui para te ajudar.

    Inicialmente, existem dois aspectos que são fundamentais a serem levados em consideração por você:

    1-) Quais as áreas você possui maior conhecimento?

     

    Entender dentro de todos os conhecimentos que você possuí qual delas você gostaria de prestar consultoria.

    Essa definição é fundamental para você.

    Nós recomendamos sempre que você encontre uma área de atuação que você tenha expertise e ao mesmo tempo goste de fazer/atuar.

    Isso porque, como já dissemos em posts anteriores, para ser um consultor independente você terá que se atualizar, desenvolver metodologias e ferramentas.

    Agora, se você estiver focado em um tema que faz seus “olhos brilharem” tudo fica mais fácil.

    Apenas como referência, hoje em dia, como consultor independente eu trabalho muito mais do que quando eu era executivo, mesmo tendo toda a flexibilidade do mundo.

    Isso se dá porque quando eu tenho um tempo livre, e isso significa, além do horário “normal” de trabalho das oito horas às dezoito horas de segunda a sexta feira, eu utilizo esses horários livres, inclusive aos finais de semana, para fazer trabalhos complementares para meus clientes, estudar, criar ferramentas, metodologias, etc.

    Por isso que se você se focar no assunto que você domina e ama, trabalhar não será um sacrifício e sim uma diversão.

     

    2-) Qual a demanda de mercado para a área de atuação escolhida?

    Qual a demanda de mercado para a área de atuação escolhida?

     

    Essa é a segunda variável que deve ser levada em consideração para a definição de uma área de atuação específica.

    Pesquise um pouco sobre o mercado, com conhecidos, empresas e potenciais clientes.

    Verifique se há uma proposta de valor naquela área que você está pensando em criar a sua consultoria.

    Principalmente, se teria aceitação por parte deles.

    Nós sempre recomendamos fazer pesquisas de mercado com potenciais clientes para avaliar quais as dores e necessidades destes potenciais clientes.

    Assim, você poderá definir qual a sua área de atuação e, depois, qual a sua proposta de valor a ser apresentada ao mercado.

    Mais para frente, em um novo post, vamos fala sobre o que é uma proposta de valor.

    De qualquer forma, é fundamental validar junto ao mercado se a sua área de atuação seria capaz de gerar clientes dispostos a pagar pela sua consultoria.

    Isso irá aumentar as suas chances de sucesso.

    Como saber se estou no caminho certo de ser um(a) consultor(a)?

    Preciso de um Emprego

     

    As reflexões acima nos levam a pensar no que seria “a equação ideal” de qualquer consultor de sucesso que queira se manter ativo por muitos anos.

    Ela seria essa:

    ÁREA QUE VOCÊ IRÁ ATUAR E QUE POSSUI CONHECIMENTO

    +

    TAMANHO DO SEU PRAZER EM ATUAR NESTA ÁREA

    +

    TAMANHO DO MERCADO INTERESSADO NESSE CONHECIMENTO

     

    Quando falamos em prazer em atuar numa determinada área, também não devemos nos enganar, isso não significa que nós só fazemos o que gostamos, que somos felizes o tempo todo.

    Como qualquer ser humano “comum”, nós também fazemos coisas que não estávamos “a fim” de fazer.

    E nem sempre estamos felizes com tudo.

    Neste momento, eu gostaria de trazer um conceito muito importante sobre ser feliz.

    Felicidade é uma coleção de momentos e experiências agradáveis, com baixo nível de humores negativos e alta satisfação em relação à vida.

    Ou seja, ser feliz não significa ser 100% do tempo feliz, mesmo porque isso não existe, só na imaginação de alguns quando pensam em felicidade, mas, na vida real não existe.

    Portanto fazer o que te faz feliz, não significa fazer somente coisas que você gosta ou que está com vontade naquele momento.

    Na realidade, significa fazer predominantemente coisas que você gosta sem grande sacrifício.

    Portanto nossa dica é:

    • 1) Entenda qual área de conhecimento que você possui;
    • 2) Valide se o mercado precisa desse conhecimento e se está disposto a pagar por essa área;
    • 3) Seja feliz atuando em uma área em que te pagam para você fazer coisas que você gosta;
    • 4) Prepare-se, desenvolva ferramentas, metodologias, proposta de valor e estratégias de abordagem ao mercado.

    Isso tudo fez sentido pra você?


0 comentário

Deixe uma resposta